Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Linguarudo

Orgulho de ser brasileiro, mas sobretudo carioca, um estado de espírito, um estilo de vida, nascido em Madureira no Rio, capital do samba, flamenguista e Beija-Flor de Nilópolis; sincero, franco, sem papas na língua, marrento, fala o que sente na lata

Orgulho de ser brasileiro, mas sobretudo carioca, um estado de espírito, um estilo de vida, nascido em Madureira no Rio, capital do samba, flamenguista e Beija-Flor de Nilópolis; sincero, franco, sem papas na língua, marrento, fala o que sente na lata

O Linguarudo

17
Set12

Os "coitadinhos e excluídos" emporcalhando a cidade favelando pra viver nos bairros nobres perto de suas vítimas

olinguarudo

Processo de favelização na Rua Pacheco Leão dentro da reserva do Jardim Botânico - Foto Márcia Foletto/30-08-2012 / O Globo

 

Moradias em alvenaria avançam pela Rua Pacheco Leão sobre a área verde do Jardim Botânico, ocupações irregulares onde os "excluídos, sem oportunidade" a produção em larga escala de prostitutas e bandidos de 90% da população carceraria infanto juvenil e adulta, preferem morar para ficar mais perto do seu trabalho, suas vítimas.

 

Mais um dá Série: Rio, terra de marlboro, sem lei e sem planejamento.

Retrato do esculacho, das esculhambação, do feito na coxas, do descaso com a população, da anarquia, da baderna, da tolerância tendenciosa com marginais, dos favelados, o Rio é terra sem lei, cada um faz o que quer e ninguém fiscaliza, a omissão, a conivência, a cumplicidade do poder público e sobretudo do 'Choque de Ordem' que está mais para 'Choque da Desordem', é flagrante, não vêem nada e só tomam alguma providencia depois que as denúncias escandalosas eclodem no noticiário, como é uma prática normal e cultural no Rio 

 

Da Rua Siqueira Campos é possível avistar casa sendo erguida em meio à mata - Foto de leitor - Eu-Repórter 

 

Crianado mais uma fábrica de prostitutas e bandidos, as faveas, de onde vem sem dúvida 90% da populaão carcerrária, infanto juvenil e adulta dos présidios cariocas, em franca expansão e eles só procuram e querem áreas nobres para se estabelecer e seus filhos poderem se prostituir, vender drogas, armas, assaltar, roubar como o que matou o PM na Rocinha. Todo mundo vê o poder público, omisso, conivente e cúmplice só consegue enxergar depois que uma outra Rocinha estiver pronta, ai eles pegam nosso dinheiro e vão jogar no ralo, gastando com quem não vale nada, colocam elevador panorâmico, teleférico, escolas de arte e "pacificam".  

 

Mais um dá Série: Rio, terra de marlboro, sem lei e sem planejamento.
Retrato do esculacho, das esculhambação, da tolerância à criminalidade, do feito na coxas, do descaso com a população, da anarquia, da baderna, da tolerância tendenciosa com marginais, dos favelados, o Rio é terra sem lei, cada um faz o que quer e ninguém fiscaliza, a omissão, a conivência, a cumplicidade do poder público e sobretudo do 'Choque de Ordem' que está mais para 'Choque da Desordem', é flagrante, não vêem nada e só tomam alguma providencia depois que as denúncias escandalosas eclodem no noticiário.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D