Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Linguarudo

Orgulho de ser brasileiro, mas sobretudo carioca, um estado de espírito, um estilo de vida, nascido em Madureira no Rio, capital do samba, flamenguista e Beija-Flor de Nilópolis; sincero, franco, sem papas na língua, marrento, fala o que sente na lata

Orgulho de ser brasileiro, mas sobretudo carioca, um estado de espírito, um estilo de vida, nascido em Madureira no Rio, capital do samba, flamenguista e Beija-Flor de Nilópolis; sincero, franco, sem papas na língua, marrento, fala o que sente na lata

O Linguarudo

13
Jan11

Rio de Janeiro: Corredor Cultural, Centro Histórico, museus, arquitetura antiga

olinguarudo

 

 

Arco dos Teles - Casa construída pelo engenheiro da corte para morar com sua família

 

 

 

 

Arco do Teles, localizado na Praça Quinze de Novembro, é datado do século XVIII. A antiga residência setecentista foi construída pela família Teles de Menezes e hoje é um marco na história carioca. O Arco pitoresco dá acesso à Travessa do Comércio que vai até a Rua da Lapa dos Mercadores, um interessante conjunto de casas do Rio antigo.

 

O nome deve sua origem aos Teles de Meneses, proprietários dos prédios do lado da Praça XV, onde foi construído o arco, para estabelecer ligação entre a Praça do Carmo e a Rua da Cruz, atual do Ouvidor. É uma reminiscência do seculo XVIII e o último dos muitos arcos que exitiam na cidade. Fica sob os prédios de nº 32 e 34, construídos segundo projeto do Brigadeiro Alpoin. No tempo dos vice-reis era frenqüentado por toda a sociedade, que ali vinha atraída pela imagem de N. S. dos Prazeres, colocada em um nicho no interior do arco. Arco abatido, arcada com forro de madeira, com ombreiras de cantaria.

 

 

Fonte: pt.wikipedia.org

 

Centro Cultural Banco do Brasil - Rua Primeiro de Março esquina com Av Presidente Vargas e Igreja da Candelária

 

 

O primeiro CCBB foi criado no Rio de Janeiro em 12 de outubro de 1989, num prédio histórico de 17 mil inaugurado em 1906 e que havia abrigado a sede do Banco do Brasil a partir da década de 1920.

O edifício possui salas para mostras no primeiro e segundo andares, uma sala de cinema com 110 lugares no térreo, uma sala com 53 lugares para exibição de vídeos no mezzanino, três salas para espetáculos teatrais (um no térreo, com 175 lugares, e dois no segundo andar, um com 158 lugares e outro sem lugares fixos, para espetáculos alternativos). Há ainda um auditório com 90 lugares no quarto andar e uma biblioteca no quinto andar.

 

 

 

Fonte: pt.wikipedia.org

 

As Histórias do prédio do Centro Cultural Banco do Brasil

O Prédio onde está instalado o 'Centro Cultural Banco do Brasil" no Rio, foi inaugurado em 1905.

A obra foi alardeada como uma das mais modernas construções da época.

 

Casa-França Brasil

Encomendada por Dom João VI em 1819 para ser a primeira Praça de Comércio

 

 

A Casa França-Brasil localiza-se no Corredor Cultural, Centro histórico da cidade do Rio de Janeiro, no estado de mesmo nome, no Brasil.

 

 

 

Trata-se de um imponente solarneoclássico, projetado por Grandjean de Montigny, integrante da Missão Artística Francesa (1816) e professor da Academia Imperial de Belas-Artes. Encomendado por Dom João VI de Portugal em 1819 para a instalação da primeira Praça do Comércio da cidade do Rio de Janeiro, foi inaugurado em 13 de maio de 1820.

 

No contexto dos agitados dias que antecederam a Independência do Brasil, foi palco do episódio conhecido como "Açougue dos Bragança" (21 de abril de 1821), em que tropas do Príncipe Regente D. Pedro, (futuro imperador Pedro I do Brasil) invadiram o local e dispersaram uma manifestação a favor da permanência da Corte portuguesa no país.

Em 1824, o prédio passou a sede da Alfândega e, em 1852, foram-lhe promovidas as primeiras reformas e remodelações, a cargo do engenheiro brasileiro André Rebouças e do arquiteto português Raphael de Castro.

 

Fonte: pt.wikipedia.org

Espaço Cultural da Marinha

 

Programão: que tal um passeio pelo mar para conhecer a história do Rio?

Os barcos saem diariamente da Marina da Glória. Da Baía de Guanabara, a vista do Rio é diferente. O passeio inclui passagem por quatro fortes, que no passado serviam para defender a entrada da cidade. 4m37s

Monumentos ao ar livre contam um pouco da história do Rio

Rio tem maior coleção de obras de arte ao ar livre do Brasil

Um museu a céu aberto

Rio de Janeiro é a cidade brasileira com o maior número de obras de arte expostas ao ar livre no país. Livro oferece informações e uma boa sugestão de roteiro de visitas para cariocas e turistas. 3m53s

RJTV 1ª Edição

Rio tem maior coleção de obras de arte ao ar livre do Brasil O programão deste sábado é o Rio de...ao tesouro. O Rio é dono da maior coleção de obras de arte ao ar livre do Brasil. São 570 trabalhos entre estatuas...


Theatro Municipal do Rio reabre após longa reforma

Quinta-feira, 27/05/2010

Ao todo, R$ 75 milhões de reais foram investidos na obra que durou dois anos e meio. Iluminação da fachada é a novidade do Theatro Municipal.

 

Rua do Ouvidor com Rua do Mercado, ao lado, da Pça XV de Novembro

 

 

A Rua do Ouvidor é uma rua localizada na cidade brasileira do Rio de Janeiro, no seu Centro. Liga o Largo de São Francisco à Rua Primeiro de Março.

Originou-se de um caminho que dava acesso aos armazens do antigo porto do Rio, aproximadamente onde hoje se localiza o centro cultural dos correios. Teve vários nomes, tais como Rua do Gadelha, de Aleixo Manuel, do Barbalho, da Santa Cruz, da Quitanda, de Pedro da Costa, da Sé Nova, entre outras.

O nome rua do Ouvidor foi efetivado em 1746, por influência popular, devido de que na mesma residia oouvidor-mor da cidade, Manoel Pena de Mesquita Pinto.

Fonte: pt.wikipedia.org

 

 

E hoje uma importante rua de comércio do Rio, e onde nos finais de tarde, se pode desfrutar de um happy hour em seus vários bares, com música ao vivo no calçadão e bares enquanto a galera toma cerveja, sentado às mesas nos calçadões das ruas de pedestres, um verdadeiro shopping a céu aberto, nas imediações da Praça XV de Novembro, na Rua Miguel Couto imediações da Praça Mauá, no chamado Beco da Sardinha, onde se come uma sardinha frita na hora, quentinha, com limão e suco de cevada, nem cachorro come, porque não sobra. Essa é a vantagem de morar perto do mar. Diverte-se muito e gasta-se pouco, sem contar que o local, saca só, reparem, deslumbrante, em Pleno Corredor Cultural, tudo a volta e fácil.

Roteiro de happy hour carioca daRevista veja,confira


Chorinho ao ar livre, na mesma Rua do Ouvidor com Rua do Mercado

 

Que o carioca adora, mulher, suco de cevada (cerveja), roda de samba ou pagode e chorinho, isso não é novidade pra ninguém, tem gente que não gosta, vamos respeitar. Mas no Rio isso da uma tremenda audiência, aglomera, junta gente e faz perder a hora. E é por isso que pra onde se vira tem um cara com um pandeiro na mão, tocando samba, batendo na lata, na caixa de fósforo, tomando uma cerva, loira gelada, ou tocando chorinho, e é por isso que temos os clássicos de Pichiguinha, Waldir Azevedo e outros bambas na arte. E se for no sentado numa cadeira nma mesa de bar no meio da rua então ai, demorou, vai juntar muitaaa gente.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub